BLOG

Acompanhe a Mobits pelo RSS

FILTROS

tags
data

Ao iniciar um novo projeto ou fazer um plano de negócios, muitos desenvolvedores se questionam sobre qual modelo adotar: o tradicional modelo de aplicativos pagos, onde cada usuário paga pelo seu download, ou o modelo freemium, onde o download é gratuito e o aplicativo oferece conteúdos extras pagos. Esse post visa mostrar alguns dados que facilitarão o planejamento e a escolha do modelo ideal para o seu app.

O modelo freemium chegou para ficar. Ao observar os aplicativos mais rentáveis da App Store no Brasil hoje, vemos que os 10 primeiros aplicativos são gratuitos:

Apps mais rentáveis - App Store Brasil

No passado, os aplicativos pagos eram mais rentáveis. Essa mudança foi observada pelo Distimo em um um relatório no final de ferereiro. O gráfico abaixo demonstra o percentual do faturamento dos aplicativos freemium em relação aos pagos na App Store americana, de janeiro de 2012 a janeiro de 2014:

Apps freemium vs pagos

Analisando esse gráfico, percebemos que os aplicativos gratuitos estão tomando o mercado dos pagos, contudo, os pagos apresentam uma grande melhora em sua performance no mês de dezembro, o que demonstra uma demanda maior por aplicativos pagos durante o natal.

Ao ver o crescimento desse modelo, tendemos a optar por ele em nossos negócios. Mas esbarramos em outro obstáculo: com o modelo freemium não é tão simples de prever o faturamento de um aplicativo. Podemos até ter uma estimativa do nosso mercado e de quantos downloads esperamos, mas é complicado saber quanto, em média, cada usuário que baixa um app gratuito costuma gastar dentro dele. Mais uma vez o Distimo nos ajuda com um relatório muito interessante, mostrando a média de faturamento por download de apps freemium em diversos países:

Média de faturamento por download de apps freemium

O gráfico abaixo compara essa média entre os apps pagos e os pagos com compras internas:

Média de faturamento por download de apps freemium e pagos

Podemos observar que os pagos ainda apresentam uma média maior faturamento por usuário, porém isso é compensado pelo fato de que os aplicativos gratuitos possuem um número bem maior de usuários.

Ao adotar o modelo freemium, é preciso pensar num bom modelo de negócios, mesclando compras únicas com compras que podem ser feitas várias vezes e compras baratas com compras caras. Não podemos achar, ao analisar estas médias, que qualquer app gratuito com compras internas terá um desempenho próximo ou acima da média. Os apps que possuem grande faturamento acabam jogando a média pra cima (pois representam um grande percentual das vendas). O Clash of Clans, por exemplo, apresenta uma faturamento de mais de 5 milhões de dólares por dia e uma média de cerca de 6 dólares por usuário.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

If you can read this, you don't use a typical webbrowser that plays nice with CSS.
Please do not fill in anything here!