30 Mai, 2011 17:00

Obtendo a licença Apple correta para seu negócio

Por Felipe Barreto

Se você deseja desenvolver apps para iPhone ou iPad e disponibilizá-las para o público em geral, basta ficar ligado nos 10 mandamentos que já publicamos por aqui.

Agora, se você busca um modelo de negócio um pouco mais complexo, existe outra alternativa: a licença Enterprise - também conhecida como In-house. Enquanto na licença normal (chamemos de licença App Store) a forma de distribuição em larga escala se limita a publicar na App Store*, na licença In-house você pode desenvolver e instalar seus apps diretamente nos aparelhos.

Mas não vá se empolgando ainda. Nesta licença existe uma restrição contratual muito importante: os apps desenvolvidos com ela devem ser instalados somente em aparelhos da empresa portadora da licença. Ou seja, se a sua empresa possuir a licença, somente seus funcionários poderão instalar seus apps próprios (por isso que se chama In-house). Se você distribuir o app livremente, poderá sofrer punições da Apple (não me pergunte quais, porque prefiro nem saber :D).

Contudo, se a sua ideia é desenvolver um app para uma empresa específica, ficam duas alternativas (ambas já experimentadas pela Mobits). A primeira, menos burocrática, mas tecnicamente mais complexa, consiste em desenvolver o app com a licença App Store (sua ou do cliente), publicar na loja e criar um mecanismo de configuração/autenticação que somente o seu cliente (ou clientes) conheça.

Para isso, você terá que deixar bem claro o objetivo e as restrições do app na descrição colocada na App Store e fornecer uma "conta demo" para que o processo de revisão da Apple possa validar a área restrita do seu app. Se você escolher esse caminho, a dica já foi dada.

Agora, se você quiser ter a liberdade de instalar seus apps nos aparelhos do seu cliente, você pode convencê-lo a obter a própria licença In-house.

Obtendo a licença In-house

A licença In-house custa US$299,00 ao ano e requer:

  • que o interessado seja uma empresa;
  • que a empresa possua um número DUNS;
  • que a pessoa responsável pelo cadastro tenha acesso aos dados legais sobre a mesma.

Assumindo que o primeiro item é trivial, o primeiro passo para obter a licença In-house é obter o número DUNS da sua empresa. O DUNS é fornecido pela Dun & Bradstreet (D&B) e é um número de 9 dígitos utilizado internacionalmente para transações comerciais e financeiras. Para obter o DUNS, escolha a forma mais adequada para a sua empresa.

Com o número DUNS ok, basta solicitar que o responsável legal pela empresa acesse o portal do iOS Developer Enterprise Program e clique em "Apply Now".

A partir daí o processo é bem burocrático um passo-a-passo básico: o responsável terá que criar um Apple ID (se não tiver um), preencher os dados da empresa, imprimir um formulário, eleger um cartão de crédito para realizar o pagamento e enviar um fax com esse formulário para a Apple nos EUA. OBS: assistimos esse processo há dois anos atrás. Se alguém realizou-o recentemente ou vier a realizá-lo, por favor confirme ou me corrija caso algum passo esteja faltando ou seja diferente do que narrei.

Não sei como anda o processo hoje, mas se não mudou nada de 2 anos para cá, vale a pena iniciá-lo o mais rápido possível (no início do desenvolvimento, p. ex.) pois pode ser que demore um pouquinho até tudo ficar acertado.

Se você sobreviveu a todo o processo, começar a utilizar a licença é muito semelhante ao modus operandi da licença normal. Você terá que criar os certificados e perfis; e configurar o build do seu app com o perfil correto (tudo explicado no portal de desenvolvimento da Apple).

Quando quiser instalar o app no iphone de algum funcionário basta enviar o build (.app) e o perfil de distribuição para que ele instale via iTunes. Para instalações em bloco, vale a pena experimentar o iPhone Configuration Utility.

* A conta normal permite o cadastro de até 100 aparelhos para instalação de apps sem passar pela App Store. Este caso é exclusivo para desenvolvimento e teste, mas inadequado para distribuição.